Anúncios

Continuaremos pressionando pela duplicação da BR 116, diz Luciano Gomes, presidente da Câmara de Vitória da Conquista


Depois de uma reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em Brasília, na última quinta-feira (5), considerada frustrante pela maioria dos participantes, empresários e lideranças comunitárias e políticas de Vitória da Conquista e região avaliam ações para continuar cobrando a duplicação da BR 116, obra que já deveria ter sido realizada pela Via Bahia, que tem a concessão de pedágios no trecho da rodovia entre Feira de Santana e a divisa com Minas Gerais.

Na sessão de sexta-feira (8), o presidente da Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, Luciano Gomes (PL), que participou da reunião, junto com uma comitiva da Casa, o prefeito Herzem Gusmão (MDB), políticos da região e deputados baianos, comentou sobre a importância da iniciativa. “Nós fomos fazer o nosso papel, que é de cobrar, de reivindicar algo que a Câmara Municipal já faz há muito tempo”, disse Luciano.

A comitiva da Câmara foi composta pelo presidente Luciano Gomes (PL), Fernando Jacaré (PT) e Nildma Ribeiro (PCdoB). O encontro contou com a presença de 13 deputados, prefeitos e lideranças de municípios que dependem das BR-324/BA e BR-116/BA para o transporte de pessoas e mercadorias.

Ministro da Infraestrutura afirmou que não há mais chance de a Via Bahia continuar com a concesão do trecho baiano da BR 116.

Em discurso na sessão, Luciano lamentou que a concessionária não cumpra os acordos contratuais. Ele explicou que o ministro Tarcísio Gomes de Freitas apontou dois caminhos para a situação da Via Bahia: desistência amigável do contrato por parte da concessionária ou o avanço do processo de caducidade contratual. Para o presidente da Câmara conquistense, ambas as soluções são desfavoráveis para Conquista, pois são processos que podem se arrastar por muito tempo. “Nós esperamos ainda que o ministro reveja essa decisão, que tente um consenso com a Via Bahia”, detalhou Luciano.

Para Luciano Gomes, a responsabilidade pelos problemas é também do Governo Federal, por isso ele cobra uma posição mais favorável à Bahia e pediu, ainda, uma atuação mais incisiva da bancada baiana na defesa dos interesses do estado. Uma reunião marcada para o dia 12 deste mês, com a participação de todos os presidentes de câmaras de vereadores da região, vai definir formas de manter a pressão tendo como meta a realização da duplicação no trecho que passa por Vitória da Conquista. O presidente da Câmara de Vitória da Conquista, que questionou o ministro sobre quem assumirá as obras que hoje são de responsabilidade da Via Bahia, defende que o Governo Federal as execute diretamente.

Anúncios

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: