Dois dias perdidos | Governo municipal ainda não definiu fechamento do comércio de Conquista

Mais cedo publicamos editorial em que elogiamos o prefeito Herzem Gusmão pelas medidas adotadas, por meio de decretos, para enfrentar os riscos da invasão do novo coronavírus no município. E, de fato, com o reconhecimento, inclusive, da oposição, o governo municipal foi tempestivo em medidas para evitar aglomeração em vários setores, como as escolas municipais, particulares e públicas, incluindo faculdades.

Mas, quando chegou no dia de decidir sobre o fechamento do comércio (shoppings, lojas, restaurantes, bares, lanchonetes, etc.) o governo municipal falhou. Depois de passar parte da manhã deste sábado reunido, por videoconferência, com entidades do setor, Herzem suspendeu o ato de assinatura do decreto. A justificativa foi um vazamento. A minuta do documento foi exposta nas redes sociais – e a Prefeitura não sabe quem fez isso – e levou à suspensão da reunião, remarcada para a tarde, às 15 horas.

Mas, uma hora e meia depois, o BLOG soube que o prefeito Herzem Gusmão não mais assinaria o decreto neste sábado e não confirmou se a decisão do fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais será publicada neste domingo. E, neste momento, ninguém sabe se na segunda-feira o comércio estará aberto.

Várias pessoas enviaram mensagens ao BLOG, via WhatsApp, lamentando a indecisão do prefeito. O lamento também foi feito por meio de comentários nas redes sociais. Como lembrou um leitor, a ausência do decreto significa um fim de semana perdido. Amanhã, os bares, restaurantes, lanchonetes e lojas que abrem no domingo poderão funcionar. Há quem se queixe de que faltou ao prefeito tomar para si a responsabilidade da decisão e que teria sido um equívoco compartilhá-la com setores externos ao governo.

A esperança é de que, mesmo que os locais abram, as pessoas não saiam, não frequentem os bares, restaurantes, por exemplo, e evitem fazer compras a não ser do que for essencial. A ação da comunidade pode compensar a perda de timing do governo municipal nessa guerra grave contra uma doença que ameaça a população.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente