Dois dias sem morte | Último óbito por Covid-10 na Bahia foi no dia 22, de acordo com boletins da Sesab

BANNER_728x90_GIF

Os boletins da secretaria estadual de Saúde (Sesab), divulgados ontem e hoje (24), trazem o registro de 61 mortes por Covid-19 na Bahia, sendo 14 no sábado e 47 neste domingo, um recorde. No entanto, nenhum dos óbitos que são relacionados nos boletins ocorreu nas últimas 48 horas. Ainda de acordo com o material divulgado pela Sesab, os casos mais recentes de mortes por causa do coronavírus no estado ocorreram na sexta-feira (22).

Em sua conta pessoal no Twitter, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, esclareceu que quantidade recorde de óbitos registrado hoje não representa ocorrência diária, mas, números acumulados de 20 dias. Segundo o secretário, nas últimas 24 horas ocorreu apenas um óbito no estado. Fábio Vilas-Boas disse que as mortes informadas no boletim da Secretaria de Saúde aconteceram ao longo do mês de maio e um do mês de abril, “notificados tardiamente pelos municípios”.

Mas, a informação de Vilas-Boas não corresponde exatamente às estatísticas da Sesab divulgadas no site da secretaria. O período sem morte é maior dos documentos que viram a público do que o a anunciado pelo secretário, embora possam ter ocorrido mortes em hospitais do interior hoje, sem que tenham sido incluído no boletim. De acordo com o divulgado no sábado, o óbito mais recente ocorreu em Jequié, na sexta (22). Assim como outros dois, um em Salvador e outro em Ilhéus.

Ainda segundo a Sesab, neste domingo (24), a Bahia registra 13.899 casos confirmados de coronavírus (Covid-19), com 460 óbitos, nenhum ocorrido nas últimas 48 horas.

No Twitter, o secretário chamou a atenção dos hospitais para a necessidade de informar os casos de mortes quando ocorrem. “É preciso um esforço maior das unidades hospitalares principalmente no fim de semana para reportarem imediatamente”, escreveu Fábio Vilas-Boas.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente