Pequisa sobre Covid-19 que acabou na polícia será retomada em Conquista com apoio da Prefeitura

BNI_728x90px_CONTAS-PAGA

No dia 14 do mês passado entrevistadores do Ibope que faziam em Vitória da Conquista coleta de dado para um estudo denominado “Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil: Estudo de Base Populacional – EPICOVID19-BR”  tiveram a atividade suspensa depois que moradores, desconfiados, chamaram a Polícia Militar, que deteve os profissionais e os conduziram à delegacia. Os moradores ficaram assustados com boatos de que era uma quadrilha que estava se fazendo passar por pessoal da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para roubar.

Tudo não passou de uma grande falha de comunicação entre secretaria estadual de Saúde, que avisada pelo Ministério da Saúde, que financia o estudo, deixou de comunicar e pedir o apoio da SMS. A pequisa é  coordenada pelo Centro de Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), do Rio Grande do Sul, sendo a execução do trabalho de campo a cargo do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE).

Com a suspensão do trabalho, após a ação da PM, foram feitas apenas 86 coletas, de um total previsto de 250. As equipes do Ibope tiveram problemas parecidos em várias cidades do país. Na Bahia, o trabalho da primeira etapa só foi concluído em Barreiras, Guanambi, Juazeiro e Salvador .

Nesta quarta-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde anunciou que a coleta para o EPICOVID19-BR será retomada amanhã em Vitória da Conquista, desta vez com total apoio do órgão. A diretora de Vigilância em Saúde do município, Ana Maria Ferraz, explica que a SMS “tomou ciência e está alinhada a esta equipe para a segunda etapa da pesquisa e tranquiliza a população. Estamos dando suporte, orientações e acompanhando as atividades da pesquisa. Todos os contatos necessários, tanto com o Ministério da Saúde, quanto com a equipe responsável pelo projeto (Universidade Federal de Pelotas) foram feitos”.

O procedimento de coleta para teste rápido feito pelos pesquisadores é verídico e seguro, ocorrendo dentro dos protocolos e do Ministério da Saúde, e as pessoas interessadas a auxiliarem a pesquisa podem participar. O resultado do Teste Rápido fica pronto em 15 minutos. Lembrado que o teste só é aplicado naqueles que confirmarem o seu consentimento.

Na nota em que informa a parceria a Prefeitura de Vitória da Conquista explica que não foi informada, previamente, sobre a primeira fase do estudo, que ocorreu no dia 14 de maio. De acordo com a Prefeitura, as pessoas não sabiam da vericidade da pequisa, por isso algumas comunidades apresentaram suspeita e resistência ao serem abordadas pelos entrevistadores.

COMO É O TRABALHO

Ao chegar nas casas, os entrevistadores perguntam aos moradores se há interesse e disponibilidade em participar da pesquisa. Além da aplicação de um questionário sobre a existência de doenças preexistentes e possíveis sintomas de COVID-19 nos últimos 30 dias, os profissionais realizam um teste sanguíneo rápido que utiliza metodologia por punção digital. Serão realizados 250 testes em 133 municípios, totalizando 33.250 testes em cada uma das três etapas do estudo. Nos domicílios em que alguém testar positivo, pretende-se testar todos os moradores.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: