Já morreram 19 pessoas de Covid-19 em Conquista, sendo 14 de outras cidades. Veja mais informações

BNI_728x90px_CONTAS-PAGA

Por ser referência regional e por dispor de mais leitos exclusivos para casos de Covid-19 que a maioria das cidades baianas, Vitória da Conquista tem recebido muitos pacientes que chegam de municípios do Sul e do Sudoeste do estado, enviados pela Central de Regulação da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Muitos desses pacientes que foram internados na cidade, em estado grave, infelizmente, faleceram.

De acordo com informações da Sesab, Vitória da Conquista foi o local de ocorrência de 19 mortes causadas pelo novo coronavírus, sendo que cinco pacientes eram moradores de Vitória da Conquista e 14 vieram de outros municípios. O primeiro óbito de conquistense registrado na cidade foi no dia 13 de abril e o último foi no dia 25 de maio. Há 11 dias não há registro de morte de paciente morador do município. O último óbito por Covid-19 registrado em Vitória da Conquista foi de um homem de 84 anos, residente em Urandi, no dia 1º.

A taxa de letalidade pelo novo coronavírus em Vitória da Conquista é de 2,30%, a do estado da Bahia é 3,36% e do Brasil é 5,50%.


PERCENTUAL DE CRESCIMENTO

Neste sábado (6), o Comitê de Gestão de Crise (CGC), formado por secretários municipais, apresentará ao Comitê de Representação Social e Institucional, formado por representantes de diversos segmentos da comunidade, o relatório do monitoramento da situação do novo coronavírus em Vitória da Conquista. À luz do protocolo oficial para reabertura do comércio/atividade econômica, elaborado pelo CGC e aprovado pelo prefeito Herzem Gusmão, será decidido se as lojas permanecerão abertas e se outros segmentos terão também autorização para funcionar.

Entre os pontos avaliados para tomar decisão é o percentual de crescimento dos casos confirmados. Se estiver igual ou abaixo de 10% fica tudo como está, sem alterações de horário para o comércio, mas sem autorização para reabertura de salões de beleza, barbearias e outras atividades de tratamento de beleza, floriculturas, bancas de jornais e lojas de animais vivos. O cronograma de flexibilização terá de ser refeito.

Esta semana, quando o comércio retomou suas atividades com lojas abertas, os casos de Covid-19 subiram 42,76%, mais que o dobro do percentual estipulado para que a medida de reabertura seja suspensa. A variação diária, no entanto, não seguiu crescente. Na segunda-feira (1º), o crescimento foi de 4,60%, na terça saltou para 11,94%. Quarta-feira a  taxa de crescimento teve uma leve queda para 11,23%, e ontem (4) caiu mais e foi para 9,59%.

TAXA DE CONTÁGIO

A taxa de contágio estipula quantas pessoas, em média, podem ser contaminadas por alguém que esteja com o novo coronavírus. Em Vitória da Conquista, considerando o crescimento da quantidade de casos confirmados entre quarta e quinta-feira, essa taxa está em 1,095, abaixo da registrada no dia anterior, que era de 1,112. Na terça-feira era mais alta: 1,119. Mantido esse nível, a projeção é de que, no sábado (6), os casos de Covid-19 cheguem perto de 260.

Segundo o infectologista Júlio Croda, da Fiocruz, o ideal é que, em média, cada doente infecte menos de uma pessoa, uma taxa de 0,89, 0.90, porque isso permite um controle adequado da doença. “Se uma pessoa transmite para menos de uma pessoa então com o tempo você vai ver uma redução do número de casos. Quando essa taxa está acima de 1 você tem a manutenção da epidemia”, explicou Croda à TV Globo.


ÍNDICE DE ISOLAMENTO SOCIAL

Este é um dado que serve para monitorar a quantidade de pessoas que saem de casa e ajuda a prever os riscos de aumento da contaminação, pois sabe-se que quanto mais gente estiver nas ruas é maior a possibilidade de aglomerações e a aglomeração é fator de aumento de casos de Covid-19. De acordo com o monitoramento feito pela plataforma InLoco, disponibilizada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), cada vez mais gente está saindo de casa em Conquista. Nos três primeiros dias desta semana, o índice médio foi 36,66%. Na quarta-feira (3) foi 36,30%, abaixo de terça (36,40%) e de segunda (37,30%) e todos bem abaixo do mesmo período da semana passada, que teve um índice médio de 43,73%, com 47,10% na segunda-feira (25), que foi feriado antecipado pelo Governo do Estado.


CURADOS

Um dos pontos que têm chamado a atenção de todos é a velocidade de cura dos pacientes que adoecem da Covid-19 em Vitória da Conquista, onde a recuperação chegou a 82,02% do casos confirmados ontem. Esta semana, enquanto 65 pessoas apareceram com o vírus, 63 se recuperaram, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O percentual histórico mais baixo foi 50,94% no dia 22 de maio, mas, também esteve muito alto, 85% do total de casos confirmados, entre 15 e 17 de abril.

Os números da Bahia e de outros municípios tornam ainda mais relevante o dado. Itabuna, por exemplo, tem apenas 29,91% dos pacientes curados, segundo a secretaria de Saúde local; Ilhéus 63,27% e Jequié 38,47%. A recuperação na Bahia, considerando todo o estado, está em 35,92%.



TAXA DE OCUPAÇÃO

Um dos critérios adotados pela Prefeitura de Vitória da Conquista para decidir se mantém, avança ou retrocede em relação à reabertura do comércio e serviços considerados não essenciais, a taxa de ocupação de leitos vem aumentando diariamente. Dos 114 leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus, em quatro hospitais diferentes, 64 são leitos clínicos e 50 UTIs. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), na quinta-feira (4), 25 das UTIs estavam com pacientes, 50% da capacidade, e 15 estavam em leitos clínicos, equivalente a 23,40%. Somados representam 35,08% do total dos leitos disponíveis.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente