Proporção de curados de Covid-19 tem recorde de 85,87% em Vitória da Conquista. Veja mais dados

BNI_728x90px_CONTAS-PAGA

A quantidade de pacientes de Covid-19 recuperados foi um dos argumentos utilizados pelo Comitê de Gestão de Crise (CGC), formado por seis secretários municipais, para convencer os membros do Comitê de Responsabilidade Social e Institucional, formado por representantes da comunidade, de que o comércio de Vitória da Conquista poderia sr mantido aberto, bem como para avançar à fase seguinte, reabrindo salões de beleza, barbearias e outros estabelecimentos. Na reunião de ontem (7), o CGC apresentou número e gráficos apontando que “apesar do quantitativo de casos confirmados ter aumentado, o número de indivíduos curados cresceu em maior proporção”. Um fato alvissareiro.

Os dados mostrados pelo comitê municipal eram do sábado (6). Naquele dia, os casos confirmados eram 256 e os curados 216. No período considerado pelo CGC (17/05 a 6 junho) o crescimento percentual de casos confirmados tinha sido de 241%, o de curados 440%. Ou seja, a cura acontece mais rápido do que o surgimento de novos doentes. De acordo com o boletim da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgado na noite de domingo, 225 pacientes estão recuperados, de 262 que adoeceram. A proporção é de 85,87%, um recorde. O maior percentual anterior, 85% do total de casos confirmados, havia sido registrado entre 15 e 17 de abril.

Os números da Bahia e de outros municípios tornam ainda mais relevante o dado. Itabuna, por exemplo, tem apenas 31,94% dos pacientes curados, segundo a secretaria de Saúde local; Ilhéus 61,73%; Jequié 42,85% e o estado da Bahia, como um todo, 42,94%.

TAXA DE CRESCIMENTO

O boletim divulgado pela SMS no domingo registrava 262 casos confirmados, 110 a mais que o domingo anterior, 72,36% de aumento. Na média, de quase 16 casos por dia. Mesmo assim, de sábado para domingo o percentual de crescimento foi de apenas 2,34%, um alívio, pode-se dizer, quando comparado com o percentual de aumento do dia anterior: 16,89%.


ÍNDICE DE ISOLAMENTO SOCIAL

Monitora a quantidade de pessoas que saem de casa. De acordo com dados da plataforma InLoco, disponibilizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), o índice de isolamento social em Conquista caiu na semana de reabertura do comércio, comparando com a semana anterior, quando, além das lojas fechadas por conta das restrições da Covid-19, houve três feriados antecipados pelo Governo do Estado e pela Prefeitura. Entre os dias 25 e 29 de maio, a média diária foi 40,72%, já na semana passada, até sexta, caiu para 36,08%. Começou com 37,30% na segunda e chegou a 31,30% na sexta-feira. No sábado, com o comércio fechado, subiu para 36,40% e no domingo foi a 44,7%.


TAXA DE CONTÁGIO

A taxa de contágio, que estima quantas pessoas, em média, podem ser contaminadas por alguém que esteja com o novo coronavírus está em 1,023 em Vitória da Conquista, a menor desde quinta-feira (4). Por essa taxa, a projeção é de que, no próximo domingo, os casos confirmados cheguem a cerca de 295.

Especialistas apontam que o ideal é uma taxa de 0,89, 0,90, quando a doença para de cada infectado para menos de uma pessoa, em média. “Se uma pessoa transmite para menos de uma pessoa então com o tempo você vai ver uma redução do número de casos. Quando essa taxa está acima de 1 você tem a manutenção da epidemia”, explica o infectologista Júlio Croda, da Fiocruz.


TAXA DE OCUPAÇÃO DE LEITOS

Este é um dado que todos os dias a mídia nacional menciona, mede a utilização dos leitos de hospital disponíveis para doentes de Covid-19. Mede o risco de colapso do sistema de saúde e é um dos fatores de definição das regras e andamento dos protocolos de flexibilização e funcionamento do comércio, inclusive em Conquista, onde tem se mantido dentro do razoável e ainda não representa um risco.

A cidade tem 114 leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus, em quatro hospitais diferentes, 64 são leitos clínicos e 50 UTIs. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no domingo (7), 46% das UTIs estavam ocupadas, com 23 pacientes. E 13 leitos clínicos tinham pacientes, equivalente a 20,31%. No geral, a taxa de ocupação era de 31,57%, abaixo da registrada nos dois anteriores: 35,08%.

MORTES

Vitória da Conquista foi o local de ocorrência do óbito de 20 pacientes, sendo que 15 eram de outros municípios e somente cinco da cidade, de acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). A última morte de pessoa residente em Vitória da Conquista foi no dia 25 de maio, há duas semanas. O último óbito por Covid-19 registrado em Vitória da Conquista foi de um homem de 84 anos, residente em Urandi, no dia 1º.

A taxa de letalidade pelo novo coronavírus em Vitória da Conquista é de 1,90%, a do estado da Bahia é 3,11% e do Brasil é 5,27%.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente