Leitos de UTI de Covid-19 chegam ao patamar mais alto de ocupação e risco de colapso na região deixa Conquista em alerta

Desde que a Prefeitura passou a divulgar as taxas de ocupação dos leitos hospitalares exclusivos para Covid-19 em Vitória da Conquista, aconteceu ontem (27), de o percentual de leitos de UTI ocupados passar de 60%. Com 64% de ocupação, a taxa alerta as autoridades e a população. A taxa de ocupação de leitos é um dos parâmetros mais críticos para avaliação da situação da pandemia. Em Conquista é critério para manter, avançar ou recuar na flexibilização das atividades econômicas consideradas não essenciais. O Comitê Gestor de Crise formado no governo municipal estipulou que ao chegar a 70% a taxa determina o retrocesso no protocolo de reabertura do comércio.

Segundo o boletim da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no geral 51 pacientes estavam internados, no sábado, em hospitais de Vitória da Conquista com o novo coronavírus. Destes, 17 são conquistenses, o segundo maior número já registrado e um terço do total de internados, sendo nove em UTI e oito em leitos clínicos. Apesar de poder ser considerado razoável a quantidade de moradores de Conquista ocupando leitos exclusivos de Covid-19, o fato é que a cidade é referência regional e todos os leitos disponíveis, pela sua condição de leitos públicos contratados com recursos do Estado ou da União, podem receber pacientes regulados de outros municípios.

No sábado havia pacientes de 22 municípios: Brumado, Caculé, Cândido Sales, Encruzilhada, Eunápolis, Ibicuí, Ibirapuã, Iguaí, Ilhéus, Itapebí, Itapetinga, Itororó, Ituberá, Jaguaquara, Livramento de Nossa Senhora, Luiz Eduardo Magalhães, Malhada de Pedras, Nova Canaã, Potiraguá, Prado, Presidente Jânio Quadros e Tremedal e um de Minas Gerais: Jordânia.

O alerta ganha intensidade diante da situação de cidades onde a quantidade de casos é alta e crescente e ainda têm o percentual de ocupação de leitos sinalizando um possível colapso do sistema de saúde. São os casos de Itabuna, onde já se registram 2.337 casos confirmados, 1.237 casos ativos e 91,30% de ocupação das UTIs; Ilhéus, com 1.330 casos, 384 ativos e 90,9% dos leitos de UTI ocupados; e Jequié, 851 casos, 301 ativos e 80,5% das UTIs sendo usadas por pacientes com Covid-19.

Vitória da Conquista tem entre 638 e 641 casos confirmados, a depender da número a ser levado em conta, o primeiro, que é da secretaria municipal, ou o segundo, que é da secretaria estadual e consta do boletim oficial do Ministério da Saúde, divulgado para o Brasil e para o mundo. Segundo a SMS, o município tem 161 casos ativos e para a Sesab são 183. Com 64% dos leitos de UTI, pela primeira vez se vislumbra o risco real de atingirmos o patamar que ninguém quer que ocorra. Por isso, use máscara, lave as mãos frequentemente, use álcool gel e não toque no rosto, boca, nariz ou olhos antes de lavar bem as mãos.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente