Sobre o direito de ter medo da Covid-19

Prefeito Herzem Gusmão, secretário Kairan Rocha: eu tenho 58 anos e, pelo menos, uma comorbidade – e tenho medo. Esta cidade tem 179 anos e tem medo. Vocês não têm medo?

Quando terão medo? Quando, nas centenas de casos, um for alguém de sua casa? Quando não houver leitos nos hospitais? Ou só quando faltarem covas?

Vocês dizem que o comércio não tem culpa e eu não culpo o comércio. Respeito o legítimo direito dos comerciantes de reivindicarem o funcionamento de seus negócios. Mas, respeito e defendo, ainda mais, o direito legítimo de temermos a doença e a morte que ela traz.

E penso que deve haver um jeito de não quebrar o comércio e nem alquebrar famílias, deixar uma cidade com medo. Mas, não essa tirania dos dados e números tratados de maneira a sublimar a tragédia.

Qual é mesmo o princípio da Concordância Prática a que se referiram na defesa que fizeram à Ação Civil do Ministério Público? Como trazê-lo para fora dos autos do processo?

Vitória da Conquista não é Petrolina, nem Ilhéus. Não é parecida nem com Itapetinga.

Esse tipo de coisa não se compara.

CLIQUE NOS GRÁFICOS PARA VER EM TAMANHO MAIOR

Esta semana, Vitória da Conquista teve 187 novos casos de Covid-19, um crescimento de 29%. Na média, esta semana já superou as três anteriores.

Já são 18 residentes mortos na cidade com o novo coronavírus. Desde o dia 6 de junho, há 15 dias, foram 12. De outras localidades, os óbitos em Conquista foram 30, segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab)

A proporção de curados vem caindo diariamente. A velocidade de contágio supera a de recuperação. O cruzamento da linha cinza com a azul mostra isso.

Com o aumento de casos superando rapidamente as curas, cresce o número de casos ativos, pessoas que foram infectadas e ainda podem transmitir o vírus.

Um resultado imediato é o aumento de pessoas em internações. Nesta quinta-feira (2), 11 conquistenses estavam em UTI por causa da Covid-19 (a maior quantidade em uma semana) e oito em leitos clínicos.


FONTE DOS GRÁFICOS: DADOS EXTRAÍDO DOS BOLETINS DA PREFEITURA DE CONQUISTA

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente