Ocupação de leitos em Conquista ultrapassa limite do protocolo de abertura do comércio e cria expectativa sobre decisão do prefeito


Mesmo com os dez leitos a mais abertos no Hospital de Base e com respiradores sobrando, depois que os governos estadual e municipal conseguiram para o HCC mais equipamentos do que a necessidade do hospital (em uma superposição de ações que faz parte da competição política que já dura meses), Vitória da Conquista já ultrapassou o patamar previsto no protocolo da Prefeitura de Vitória da Conquista que determina o recuo nas medidas de reabertura das atividades econômicas, incluindo estabelecimentos comerciais e de serviços considerados não essenciais.  

Nesta segunda-feira (13), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou boletim em que informa uma taxa de ocupação geral de 73,95% dos leitos, ou 3,95 pontos percentuais acima do parâmetro estabelecido pela Prefeitura para recuar na flexibilização. Os números são, de acordo com a SMS: UTI – 33 pacientes, 66% de ocupação; leitos clínicos – 38, 82,60%; total 71 pacientes, 73,95%. Veja a evolução da situação no terceiro gráfico abaixo.

A SMS ainda informou o percentual de pacientes de Vitória da Conquista internados com o novo coronavírus. Em UTI, são 28% da quantidade de leitos disponíveis, ou 14 pessoas. Nos leitos de enfermaria são 15 pacientes e ocupam 32,6% da disponibilidade. No total, são 29 moradores de Vitória da Conquista internados nos leitos da rede pública ou contratada exclusivos para Covid-19. 

Até o momento em que esta matéria estava sendo fechada não houve manifestação do Comitê Gestor de Crise (CGC), que fala pelo governo municipal na questão do novo coronavírus, nem do prefeito Herzem Gusmão, que assina os decretos regulamentando as decisões do comitê. No sábado (11) à noite, a taxa de ocupação hospitalar já batera perto do patamar de recuo estabelecido pela Prefeitura de Vitória da Conquista, 69,76%. Mesmo com o risco muito próximo, o CGC decidiu avançar e autorizar a reabertura das academias de ginástica, o que aconteceu hoje (13).

A expectativa, agora, é sobre o que decidirá o comitê com os números registrados nesta segunda-feira. Há um indicativo de que o governo arrisque para ver como ficará o cenário no final do dia. O fato é que os números trouxeram um dilema para Herzem Gusmão e sua equipe. Por um lado, as entidades comerciais e seguidores apoiando a manutenção do comércio aberto. De outro, a maior parte da população, Conselho Municipal de Saúde, subseção da OAB e Ministério Público Estadual sugerindo a revisão da medida.

Acerca dos critérios para manter a flexibilização ou recuar, com a taxa de ocupação de leitos em mais de 70%, o coordenador do CGC, Kairan Rocha Figueiredo, disse, em 28 de maio, que não há um critério prioritário para a decisão (ocupação de leitos ou crescimento percentual dos casos de Covid-19. “Serão considerados ambos os critérios (e/ou) (sic). Basta um dos critérios atingir um dos níveis que será suficiente para a manutenção em uma fase ou recuo. O acompanhamento dos parâmetros será diário”, explicou o coordenador ao BLOG.

De acordo com o Comitê Gestor de Crise, quanto ao critério dos leitos (clínicos e de UTI) exclusivos para o novo coronavírus, a flexibilização avançará se a ocupação for de até 50%. Em termos atuais, se os leitos com pacientes não passarem de 48 (são 96 no total), a flexibilização pode avançar. Se ficar entre 49 e 67, as regras se mantêm. Entretanto, se 68 ou mais leitos (de 70% para cima) estiverem ocupados as medidas retrocederão, o que é o caso presente, deve haver recuo.

É o que está no protocolo da Prefeitura de Vitória da Conquista.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

1 thought on “Ocupação de leitos em Conquista ultrapassa limite do protocolo de abertura do comércio e cria expectativa sobre decisão do prefeito

  1. Passei uma noite na upa fiquei muito triste quando vim tantos casos da covid19 pessoas chegavam a toda hora com o sintomas da covid19 ir o BATV mostra o mínimo de caso

Comente