Herzem nega a servidores da atenção básica adicional de insalubridade por causa da Covid e é alvo de protesto



Vídeo e fotos de servidores que atuam nas unidades de saúde e como agentes comunitários protestando, com cruzes e cartazes, na frente da prefeitura de Vitória da Conquista foram mostrados em sites de Vitória da Conquista e da Bahia e o ato ainda repercute. A manifestação, ocorrida na segunda-feira (27) reivindicava direitos iguais para todos os servidores públicos municipais que atuam na linha de frente no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. É que o prefeito Herzem Gusmão (MDB) concedeu adicional de insalubridade em grau máximo, ou 40% sobre o salário base, apenas para os servidores lotados no Centro de Atenção à Covid-19 e no Samu 192. Ficaram de fora 95% dos trabalhadores da rede municipal de saúde.

Os servidores ressaltam que atuam justamente na entrada do sistema, que são as Unidades de Saúde da Família e Unidades Básicas de Saúde, onde a população assintomática ou sintomática transita, ainda sem diagnóstico e onde os testes rápidos têm sido realizados pelos servidores – na maioria mulheres – que não foram contemplados pela medida do prefeito.

Além de não terem sido incluídos no decreto que dá insalubridade aos profissionais de saúde do município, os servidores também não teriam recebido EPIs adequados e reclamam de desvalorização por parte da gestão do prefeito Herzem Gusmão. No ato em frente à prefeitura, relataram inúmeras situações que passam cotidianamente, como a jornada de trabalho exaustiva (as unidades de saúde estão funcionando das 7h00 às 19h00 e nos sábados até as 13h00, o que impossibilita, por exemplo, tirar férias ou folgas já acumuladas.

Uma servidora relatou que é hipertensa, mas não se afastou do trabalho pois seu salário ficaria menor que o mínimo, e seu marido está desempregado. Outra disse que na semana passada foi à casa de uma paciente acamada às 20h00, pois o SAMU se recusou a buscá-la, e ela estava com febre e muita falta de ar. Houve também a situação de uma equipe que teve de ir atrás de paciente positivo em um bar, para que voltasse ao isolamento domiciliar. Detalhe que na unidade onde atua a equipe que realizou o trabalho, dez profissionais da saúde já testaram positivo.

Dos 2.417 casos confirmados de Covid-19 em Vitória da Conquista, registrados até ontem (29), pelo menos 360, cerca de 15%, são profissionais de saúde. Os trabalhadores ganharam o apoio da comunidade, do sindicato dos servidores municipais e de políticos, como a vereadora Márcia Viviane, que é enfermeira e já foi secretária de saúde e entrou com uma representação no Ministério Público pedindo uma ação para que o prefeito Herzem Gusmão reveja sua posição.


FOTOS: BLOG DO SENA, DE ANTONIO SENA

Anúncios

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente