Abel Rebouças, pré-candidato a prefeito de Conquista, divulga estudo sobre descaso do governo municipal com educação

 


A Covid-19 além de afetar diretamente a saúde pública e a economia já evidencia sérias consequências para o setor da educação em todos os níveis. Enquanto muitas cidades, desde o início, se preocuparam com a questão criando comitês especializados para desenvolver ações não somente emergenciais, mas, também, para atuar na elaboração de um planejamento coerente que amenize as perdas e adapte a comunidade escolar a uma nova realidade, o município de Vitória da Conquista se calou para o assunto.

Esta é uma das conclusões de um estudo sobre a educação no município realizado pelo Partido Socialista Brasileiro (PSD). Segundo o professor Abel Rebouças, ex reitor da Uesb, pré-candidato a prefeito de Vitória da Conquista pelo partido e responsável pela coordenação deste estudo, inicialmente a intenção era avaliar o desempenho de estudantes e professores em relação aos programas municipais em andamento. “Com a evolução da Covid-19 nos deparamos com um cenário grave e preocupante. Escolas municipais fechadas, alunos em casa, pais sem assistência e conteúdo curricular abandonado. “Compreendemos que as implicações da Covid-19 não estavam nos planos de ninguém. Mas, ficamos absurdamente surpresos com a distância com que o município tem tradado todas as questões. Alunos, pais e professores em sua maioria desconhecem o que de fato está sendo feito para evitar as perdas do processo de ensino e aprendizagem e os planos para a retomada”, acrescenta.

A suspensão das aulas em momentos emergenciais poderá até ser adotada em momentos muito específicos, como nesta situação. Mas, tal medida é muito superficial porque não consegue sozinha resolver os problemas de natureza prática que passaram a ser realidade dos professores, coordenadores, estudantes e pais; conforme evidenciou o estudo.

“Nossos colegas, professores da rede municipal, no momento mais necessário para que todos estivessem juntos pela educação e futuro dos estudantes, tiveram  corte nos seus salários, mesmo com recursos suficientes para que fossem honrados pelo município. Além disto, muitos não têm experiência pedagógica e de uso de tecnologia para o processo de ensino-aprendizagem em uma nova realidade. Situação que gerou insegurança e ansiedade aos professores que se preocupam com a qualidade do ensino. Como agravante, até o momento não se conhece nenhum planejamento efetivo de como as escolas municipais pretendem suprir as aulas perdidas e em quais condições serão ofertadas após o isolamento”, reitera Abel Rebouças.

Além da preocupação com os professores, o estudo aponta que existe uma total falta de informação para os pais e alunos de toda a rede municipal. O professor Abel Rebouças, comenta que muitas famílias e estudantes foram ouvidos e a maioria desconhece os planos para a retomada das aulas de forma a amenizar as perdas. “Identificamos pais da zona rural que perderam empregos porque na sua localidade não tem creche e hoje estão em casa, com seus filhos, na maior e absoluta falta de informação e orientação sobre a educação dos seus filhos”, registra.

Outro ponto preocupante que foi evidenciado refere-se aos recursos tecnológicos que não estão disponíveis para a maioria dos professores e estudantes. “O que  temos escutado é que ensino a distância será o caminho para a retomada! Mas como, se a maioria da comunidade escolar não dispõe de acesso à tecnologia  adequada”? Como realizar isto em curto prazo se não existe nem plataforma, nem metodologia planejada para aulas remotas?”, indaga Abel.

Ainda como uma das conclusões deste estudo, professor Abel Rebouças comenta que é compreensível a área da saúde ser prioritária em relação à Covid-19, mas é inadmissível dar as costas para a economia e muito menos para a educação. “Infelizmente tudo indica que o prefeito de Vitória da Conquista parece estar mais preocupado em fazer “politicagem” com a pandemia do que se preocupar com outros pontos fundamentais que também fazem parte das consequências deste momento, como a educação e o futuro dos nossos estudantes”.

Estamos tristes por evidenciar esta realidade e a ausência do município em relação à educação. Percebemos o quanto este descaso com professores e pais comprometerá o futuro de muitas crianças e adolescentes da zona urbana e rural de Vitória da Conquista; corremos um sério risco de acentuar as desigualdades entre os estudantes”, enfatiza.


TEXTO PRODUZIDO PELA ASSESSORIA DE IMPRENSA

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: