Retorno às aulas foi tema de oficina com secretários estaduais e municipais de Educação de governos do PT


Secretários e subsecretários de Educação da Bahia, Piauí e Rio Grande do Norte, além de secretários municipais de governos petistas e ex-ministros debateram na manhã de terça-feira (18) o tema “Protocolo para retorno às aulas”, em oficina realizada pelo Núcleo de Educação e Cultura do PT no Congresso Nacional, coordenado pelo deputado federal Waldenor Pereira, e pela CAED – Comissão de Assuntos Educacionais do PT. Eles relataram as dificuldades e apreensões para a retomada do ano letivo, abruptamente interrompido 16 de março, por conta da pandemia do Covid19.
A maioria lamentou a falta de coordenação nacional para a crise sanitária, a exemplo da deputada professora Rosa Neide (PT-MT), que criticou: “Continuamos sem ministros da educação e saúde ”. Enquanto o secretário estadual de educação do Paiuí, Ellen Gera, constatou: “Está nas mãos dos estados e municípios a decisão de retornar para o chão da escola, porque o Governo Federal ignora a situação”. Os estados conseguiram impedir o colapso do sistema de saúde, segundo ele, e agora continuam sem apoio para enfrentar o desafio da educação.
Para o secretário estadual do Rio Grande do Norte, Getúlio Ferreira, as decisões devem ser adotadas a partir de consultas aos envolvidos no processo: “Desde o início buscamos tomar decisões firmes, mas dialogadas”.  A Bahia esteve representada pelo subsecretário, Danilo Melo que defendeu o adiamento do Enem e falou da preocupação especial do estado com os alunos do 3º ano. Todos mostraram que estão se preparando para o retorno, aos poucos, de forma híbrida (alternando aula presencial e virtual), mas somente com segurança sanitária indicada pela avaliação científica.
A ex-ministra e ex-senadora Ideli Salvatti defendeu a necessidade de uma integração e articulação das lideranças para enfrentar a conjuntura dos próximos meses, nos moldes do que foi realizado da exitosa mobilização pela votação do Fundeb- Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, na Câmara dos Deputados.
Também o ex-ministro da Educação, Aloízio Mercadante participou da Oficina, quando permaneceu ouvindo os relatos dos representantes estaduais e chamou a atenção para o objetivo do evento que foi o de “afinar” as propostas dos governos petistas, como ele defendeu anteriormente, ao propor ao núcleo que realizasse a Oficina.
Segundo Waldenor, a Oficina cumpriu o seu objetivo, permitindo a CAED elaborar texto orientador para permitir o PT se posicionar sobre a matéria. “Não é hora de volta às aulas.Se expormos professores e alunos estaremos sendo coniventes com a política genocida de Bolsonaro!”, criticou Waldenor.
——————–
Texto e foto da assessoria do deputado Waldenor Pereira

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente