Demanda de pré-candidatos a vereador por voto de legenda inviabiliza acordo entre PSB e PSD


Se depender da maioria dos pré-candidatos a vereador do PSB a eleição de prefeito de Vitória da Conquista não terá a chapa que prometia firmar-se como alternativa viável para quebrar a polarização Herzem (MDB)-Zé Raimundo (PT). De olho no voto de legenda e na potencialização que uma candidatura própria pode proporcionar às candidaturas proporcionais, os pré-candidatos a vereador do PSB se posicionam contra o partido compor a chapa com o PSD na condição de candidato a vice-prefeito.

Como o PSD tem consciência de ter um pré-candidato a prefeito mais competitivo, o ex-reitor da Uesb, Abel Rebouças, também não aceita a vice e o impasse impede a união. Bom para Herzem e Zé Raimundo.

Os nomes de cada partido são Abel Rebouças, 63 anos, pelo PSD, e Mozart Tanajura Júnior, 42, pelo PSB. Ambos são professores reconhecidos e respeitados. Juntos, representariam uma grande e forte novidade. Mozart Tanajura Júnior, filho do saudoso historiador Mozart Tanajura, estreia em eleições de Vitória da Conquista. Em 2016, foi candidato a vice em Planalto na chapa do PT, que ficou em segundo lugar.

Abel é suplente do senador Otto Alencar e já foi candidato a prefeito em 2012, quando ficou em terceiro lugar, com 11.344 votos. Naquela eleição o PSB indicou o vice, o médico Joás Meira, na chapa vencedora de Guilherme Menezes. Em 2012, Joás foi candidato a prefeito e teve 8.966 votos

Uma reunião que acontece desde o final da tarde desta quinta-feira (3), define a situação, ainda tem quem acredite no acordo, mas a maioria dos dois lados prevê que os dois partidos marcharão separados.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente