Personagem da posse | Governo municipal de Conquista faz ajustes para reencaixar advogado Ismerim


O histórico evento de posse da vice-prefeita Sheila Lemos (DEM) e dos vereadores de Vitória da Conquista, na sexta-feira (1º) destacou, de uma vez por todas, para a história política de Vitória da Conquista, o advogado Ademir Ismerim Medina, um dos mais requisitados profissionais do ramo do Direito Eleitoral na Bahia. Ele protagonizou uma cena inédita na política nacional, ao se apresentar, de posse de uma procuração, para prestar juramento e ser empossado no lugar do prefeito reeleito Herzem Gusmão (MDB), que está internado no Hospital Sírio-Libanês em tratamento da Covid-19, desde o dia 26 de dezembro. A tentativa não se concretizou, por ação da bancada de oposição.

Ismerim explicou que a posse seria apenas para cumprir uma formalidade, que ele já havia preparado o pedido de afastamento de Herzem para a respectiva assunção (provisória) de Sheila Lemos ao exercício do cargo. O advogado esclareceu o óbvio: que ele não assumiria o lugar do prefeito, apenas cumpria uma tarefa que lhe tinha sido delegada pelo mesmo e que ele atendeu, embora preferisse estar na praia.

Mas, por que Ismerim?

O advogado, nascido no distrito de São Roque do Paraguaçu, município de Maragogipe, e que faz 64 anos no próximo dia 17, goza da mais alta confiança do prefeito Herzem Gusmão, que tem nele seu defensor em quase todas as causas judiciais, especialmente político-eleitorais. Confiança que fez com que Herzem o tivesse escolhido para a difícil missão de convencer todos os vereadores de que poderia fazer em seu lugar o juramento, um ato individual e personalíssimo, cuidando para que o prefeito eleito fosse empossado mesmo estando impedido de fazê-lo.

A relação de Ismerim e Herzem é, dizem pessoas que conhecem, muito retilínea, com confiança quase plena. Deriva daí a relação do advogado com o governo, que é de uma presença quase obrigatória, desde o começo do mandato anterior. Na gestão passada. Ademir Ismerim entrou e saiu duas vezes. A primeira vez entrou como consultor, por meio do contrato 007-20/2017, entre o município e sua empresa, assinado no final de março de 2017 até o final daquele ano, com remuneração de R$ 16 mil mensais.

No ano seguinte, o contrato foi prorrogado por mais 12 meses desta vez pelo valor de R$ 18.000,00 por mês. A vigência, no entanto, foi interrompida no dia 22 de outubro de 2018, a partir de recomendação do Ministério Público Estadual (MPE), que considerou ilegais os acertos com a empresa de Ismerim e com os escritórios Fonseca e Maia Advogados e Associados e Calmon e Mazzei Advogados. Os três foram realizados sem licitação.

Para comprovar a importância de Ademir Ismerim para o governo de Herzem Gusmão, pouco mais de um mês depois o advogado foi nomeado Procurador Jurídico VIII, pertencente à estrutura administrativa da Procuradoria Geral do Município, com vencimentos de R$ 9.593,27, incluindo salário base, vantagens e gratificação. O valor correspondia a cerca da metade do que recebia Ismerim como empresa. Ele ficou no cargo até 31 de agosto de 2020, quando se afastou em razão do período de campanha política, quando seus serviços na seara eleitoral passaram a ser mais exigidos, inclusive por Herzem Gusmão. Como cargo comissionado da Prefeitura de Vitória da Conquista, ele não poderia assinar as ações do candidato à reeleição de prefeito.

Passado o período eleitoral – e a confusa (e pitoresca) sessão solene de posse – e recomeçada a gestão, cuidou-se de fazer um ajuste para reintegrar o imprescindível advogado ao governo. O processo foi operado com cinco decretos. O primeiro, de número 20.711, exonerou a advogada Joana Campos Figueiredo, do cargo de Procuradora Jurídico XII. O segundo, número 20.712, exonerou Ricardo Guimarães Ávila da Coordenação de Eficiência de Programas e Projetos, pertencente à Secretaria Municipal de Transparência e Controle (SMTC). Na sequência, em outros três decretos, tudo foi ajustado: Joana no lugar de Ricardo e no lugar de Joana, Ismerim. De volta ao cargo (público) de confiança.

E Ricardo foi para a Gerência de Compras, da Secretaria Municipal de Administração (SEMAD).

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente