O que Herzem pode fazer contra o lockdown decretado pelo governador? Nada. A que serve essa celeuma?



O radialista e produtor cultural Pedro Alexandre Massinha, privilegiado com fontes muito próximas da família e do governo de Herzem Gusmão e, comenta-se, ainda mais próximo de grupo de empresários que formam o denominado conselho consultivo, uma instância externa, não oficial ao governo criado para influenciar o governo, publicou em seu blog que Herzem não aceita o lockdown, segundo uma fonte que Massinha chama de “pura e cristalina”.

Diz a nota que, “segundo uma informação de uma fonte muito próxima do governo, ora tocado pela vice Sheila Andrade, Herzem, o titular do cargo, licenciado, já teria dito: ‘não aceito o lockdown‘”. Massinha esclarece, que isso, “no entanto, não significa que seja uma crise entre Herzem e Sheila”.

O lockdown, apelido dado às novas medidas adotadas pelo governador Rui Costa para conter o avanço da taxa de contaminação do novo coronavírus e ao consequente aumento na ocupação de leitos de UTI e de mortes no estado, determina o fechamento de bares, restaurantes, lojas de rua, academias e toda atividade comercial e social, à exceção do comércio de alimentos, serviços essenciais de saúde e transporte coletivo. O semi lockdown vale desta sexta-feira (26) às 18h00 até 5h00 da segunda-feira (1º).

Na leitura da fonte de Pedro Massinha, Herzem, “que continua no Sírio-Libanês em tratamento, está bastante consciente e acompanha com muito vigor os acontecimentos políticos e administrativos em nossa cidade”, segundo o blogueiro, reagiu ao que determinou Rui Costa e não aceitou.

Há quem duvide que o assunto sequer tenha sido discutido pelo prefeito licenciado. Na Prefeitura de Vitória da Conquista a informação oficial é de que se espera a publicação do decreto no Diário Oficial para uma tomada de posição, mas que já se considera inexorável a adoção de medidas que adequem o funcionamento de serviços municipais, como transporte coletivo, ao que foi decidido pelo Governo do Estado.

Qual seria o outro caminho? Mandar os shoppings permanecerem abertos e os lojistas da rua abrirem as portas no sábado e no domingo? Orientar bares e restaurantes e similares a irem contra o decreto e continuar abertos na sexta-feira à noite e no fim de semana? E quando a polícia chegar, o que Herzem e a Prefeitura poderão fazer pelos donos de bar? No caso de outras atividades comerciais, industriais, de serviço e sociais, esportivas ou religiosas, a administração municipal vai aconselhar furar o lockdown, garantindo a elas o quê? Bancar os custos de ações jurídicas que elas teriam que enfrentar?

Ora, o prefeito de Vitória da Conquista está em situação delicada, ainda doente, precisando do máximo de cuidado, longe de casa e da cidade, por que ele mandaria a prefeita em exercício, Sheila Lemos (DEM), fazer guerra contra uma medida que, a princípio, durará não mais que 60 horas?

Qual o instrumento que Herzem tem em mãos para tal atitude, considerando a hipótese de a fonte de Massinha estar falando a verdade?

Herzem é considerado intrépido, pode ter sido mais de uma vez impetuoso e intempestivo, mas dele não se conhece fanfarronice. O BLOG acha que serve a outro propósito essa exploração de uma  eventual diferença de pontos de vista entre o prefeito, que está em São Paulo cuidando da saúde, esperado pela população que volte o mais breve possível, e a prefeita em exercício, que tem demonstrado respeito, cuidado e lealdade ao líder político e ao projeto que eles assumiram juntos. E o próprio Herzem já mencionou isso e orientou o seu grupo a se unir em torno dela.

Creio que, para Herzem Gusmão, o mais importante é Vitória da Conquista. Ele sabe o que está passando com a Covid-19 e, certamente, não quer a mesma coisa para ninguém.


Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente

%d blogueiros gostam disto: