A violência que ninguém vê é o tema da campanha Março Mulher 2021 da Prefeitura de Conquista


Para homenagear o Dia Internacional da Mulher,  comemorado nesta segunda-feira (8) e, principalmente, que a data seja de reflexão, conscientização e mobilização para a conquista dos direitos das mulheres, dentre eles o de viver sem violência e sem discriminação, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista realiza a campanha “Março Mulher” que este ano irá discutir a violência psicológica por meio do tema “A violência que ninguém vê”. O objetivo é discutir essa modalidade de violência que, em muitos casos, é a porta de entrada para casos mais graves, como a agressão física ou o feminicídio.

Com a Pandemia do Covid-19 (novo coronavírus), o isolamento e distanciamento social levaram ao aumento das denúncias ou ligações para as autoridades por violência doméstica. Dentre os tipos de violência doméstica, a psicológica, que está prevista na Lei Maria da Penha e pode ser descrita como a ação ou omissão que se destina a degradar ou controlar as ações da mulher, causando a ela dano emocional e diminuição da sua autoestima. Por ser de difícil identificação, é negligenciada, até mesmo por quem sofre este tipo de violência, que, muitas vezes, não consegue ou demora a percebê-la, principalmente quando vem camuflada por ciúmes ou sentimento de posse por parte do agressor.

“Essa campanha é mais uma importante estratégia para enfrentarmos os tristes indicadores de violência contra as mulheres. O governo municipal também vem criando outras frentes como forma de ampliar a rede de proteção, a exemplo da construção da Casa Rosa, que representará um marco no fortalecimento desta política pública” destacou o secretário de Desenvolvimento Social Michael Farias.

Segundo a coordenadora de Políticas para Mulheres, Dayana Evelinne Andrade, o esforço da gestão municipal é para tentar diminuir e, quem sabe, um dia terminar com o preconceito, desvalorização e a violência contra a mulher. “Mesmo com todos os avanços, a violência contra a mulher está impregnada na sociedade, e mais evidente, pois se trata de uma questão de cultura, algo histórico. E com a entrada em vigor da Lei Maria da Penha, Lei do Feminicídio e dos órgãos envolvidos na Política de Defesa a mulher, almeja-se que essa realidade se transforme, e então a mulher passe a ter instrumentos legais inibitórios, para que não seja mais vítima de violência” avalia a Dayana.

Durante todo mês de março serão realizadas ações, ofertas de serviços, articulação e divulgação da Rede de Proteção e Atenção à Mulher e outras atividades de forma remota (rede social, palestras online, etc).

Programação Março Mulher 2021:

08/03

9h – Live de Lançamento da Campanha Março Mulher #aViolênciaqueNínguemVê

Palestra: Professora Luciana Santos Silva (UESB/Clínica de Direitos Humanos).

18h – II Simpósio Saúde e Sociedade do Sul da Bahia – FASA

Participação: Dayana Evelinne Andrade

TEXTO E ILUSTRAÇÕES: SECOM PMVC

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente

%d blogueiros gostam disto: