Vereadores apontam transporte público como o maior desafio da gestão municipal em Vitória da Conquista


A exclusão das linhas sociais do edital de licitação para novas empresas que vão operar o transporte coletivo urbano em Vitória da Conquista foi o principal ponto de uma audiência pública realizada pela Câmara Municipal, por meio do Sistema de Deliberação Remota (SDR), ontem (30). A concorrência em andamento prevê que sete bairros e o distrito do Pradoso deixarão de ser servidos por ônibus e passarão a ter vans em suas linhas para o centro da cidade.

Participaram do debate, vereadores e membros da  Prefeitura Municipal, além de representantes de bairros e localidades que ficaram fora do edital. A audiência foi proposta pelos vereadores Luciano Gomes e Ricardo Babão, ambos do PCdoB.

O líder da bancada de situação, o vereador Edjaime Rosa Bibia (MDB), disse que já há algum tempo vem avaliando o transporte na cidade. “Debatemos na qualidade e agora temos a oportunidade de trazer um transporte de qualidade para a cidade”. Relatou as demandas  do transporte público em algumas comunidade como Pradoso, Lagoa das Flores e Santa Marta, e afirmou que “a nossa preocupação é que no futuro tenhamos problemas”. Finalizou dizendo que “se a empresa ganha a licitação e coloca transporte de qualidade, ótimo. Mas se isso não acontecer, vai dar problema para a administração municipal”.

Já a vereadora Viviane Sampaio (PT) apontou que a questão exige muita reflexão. “Eu entendo que aqui tem várias questões. Primeiro essa questão do entendimento dos modelos de contratação”, disse ela. “A gente vai ter que se debruçar. A população, principalmente a beneficiária desse tipo de benefício, precisa ser levada em consideração”, afirmou, ressaltando a importância de uma consulta à população.

 

ADEQUAÇÃO

O vereador Subtenente Muniz (Avante) relatou que, junto com o vereador Ivan Cordeiro (PTB), buscou esclarecimentos junto à Secretaria de Administração e repassou aos vanzeiros as informações recebidas. “Eu soube deles que seria impossível manter as linhas por ter que cumprir normas como gratuidade, bilhete, entre outros”. O parlamentar lembrou que é necessário se despir do título de situação ou oposição para que a comunidade usuária do transporte público não seja prejudicada. Muniz pediu que fosse feita uma adequação para colocar na concessão os micro-ônibus, para que as empresas vencedoras tragam esses veículos e coloquem nessas linhas para ninguém sair prejudicado. “O permissionário não vai aguentar seguir em frente, alguns vão desistir e abandonar a linha”.

O vereador Chico Estrella (PTC) classificou o transporte público como o maior problema enfrentado pelo município. “O grande problema hoje de Vitória da Conquista é o seu transporte coletivo que há muitos anos vem sugando as finanças da nossa prefeitura”, analisou.  Para Estrella, o modelo de concessão é o melhor a ser aplicado na contratação dos serviços de transporte público. “O modelo ideal é o modelo da concessão”, disse ele, afirmando ainda que as vans não reúnem condições de garantir conforto e garantia de direitos já conquistados pela população.

TRANSIÇÃO

Para o vereador Alexandre Xandó (PT), é importante a realização de discussões como essa e contou que diversos usuários de transporte público têm relatado suas preocupações com a nova licitação. Outro ponto citado pelo parlamentar foi a questão da higienização de vans e ônibus da cidade: “Peço as autoridades responsáveis que intensifiquem a fiscalização. Com a redução de linhas e com o toque de recolher, esses locais viraram um ninho de Covid”.


Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente

%d blogueiros gostam disto: