Hospital IBR, Câmara de Vereadores e Prefeitura de Conquista lamentam morte de Clóvis Assis


A morte do médico e politico Clovis Raimundo Gomes de Assis, vítima da Covid-19, comoveu a comunidade conquistense e sua contribuição foi enaltecida por pessoas e instituições, como a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista que, em pesar, decretou três dias de luto oficial, da Câmara de Vereadores e o Hospital IBR, onde o médico foi assistido.

Em nota em que comunica o falecimento de Clóvis Assis, ocorrido às 19h15 do sábado (3), a direção do hospital – Maurilucio Brandão, diretor geral; Antônio Penn, diretor médico e André Gonçalves, coordenador da UTI -, se referiu a ele como uma personalidade querida e manifestou condolências à viúva, Walnice de Assis, aos três filhos, demais familiares e amigos. De acordo com a nota, o paciente, de 75 anos, ingressou no IBR no período da tarde, apresentando sinais de insuficiência respiratória aguda, vindo a falecer horas depois em decorrência da síndrome pós-Covid19.

A nota oficial da Prefeitura de Vitória da Conquista destacou que Clóvis Assis, que foi vice-prefeito entre 1997 e 2000 e deputado federal de 1991 a 1994, “seja como médico ou como político, Dr. Clóvis deixa seu exemplo de dedicação ao município. Neste momento de dor, a prefeita Sheila Lemos e equipe se solidarizam com seus familiares e amigos”

A Câmara de Vereadores ressaltou a importância do trabalho parlamentar de Clóvis Assis e, em nome do legislativo municipal, o presidente Luís Carlos Dudé manifestou profundo pesar pelo falecimento do médico e politico e pediu que Jesus possa confortar a família enlutada.

Nascido em Juazeiro, no dia 11 de dezembro de 1945, Clóvis Assis mudou-se para Vitória da Conquista logo após formar-se em Medicina pela Escola Baiana de Medicina, em 1971. Na cidade, implantou a Clínica de Urgência Pediática (Cupe) que, por décadas, prestou relevantes serviços.

Além de deputado federal e vice-prefeito, Clóvis foi secretário municipal de Saúde e Bem-Estar Social, entre 1978 e 1984, e  presidente seção regional da Associação Médica Brasileira (ABM).  Desempenhou, ainda, a função de professor de Química da rede estadual, entre os anos de 1972 e 1988, de diretor da 20ª Diretoria Regional de Saúde (Dires), entre 1987-1988 e diretor-médico no antigo Instituto Nacional de Previdência Social em Vitória da Conquista, entre 1980 e 1984.

Na foto destaque, Clóvis Assis e seu amigo e assessor por 30 anos, Hilton Lopes Silva, conhecido como Bananinha (2‎fev‎2018)


 

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente